Com os avanços tecnológicos, o mundo tem ficado cada vez mais digital. Essa situação tende a ser ainda mais intensa a partir do desenvolvimento da web 3.0 — a internet do futuro. Além de prometer revolucionar as relações virtuais, essa novidade também permitiu o surgimento de oportunidades de investimento, como o ETF WEB311.

Esse é um fundo de índice que investe em plataformas de smart contracts (contratos inteligentes) ligados a criptoativos e à tecnologia blockchain. Assim, ele pode ser uma alternativa interessante para diversificar a carteira e se expor a um mercado em possível ascensão.

Entretanto, é preciso tomar cuidado e avaliar os conceitos e características que envolvem essa nova opção no mercado. Afinal, embora existam perspectivas positivas para esse cenário, também é necessário considerar seus riscos e características para investir adequadamente.

Ficou interessado e quer aprofundar seus conhecimentos para saber se o ETF WEB311 vale a pena para você? Então continue a leitura deste artigo e tire suas dúvidas!

O que é a web 3.0?

Não há um conceito exato de web3, porém o mais comum revolve na característica de descentralização e propriedade de conteúdo.

Por isso, a nova estrutura de internet tem a capacidade de não apenas gerar e armazenar informações, mas também de interpretá-las. A partir da combinação de esforços humanos e de máquinas, a web 3.0 cria uma experiência otimizada e interativa.

Um aspecto fundamental é que a web semântica tem o propósito de resolver a segurança de dados dos usuários de internet. Por meio de sistemas descentralizados, o monopólio digital tende a diminuir, fazendo com que o acesso seja mais neutro e democrático.

Para tornar isso uma realidade, a perspectiva é de que os usuários se valham de tecnologias como a criptografia e inteligência artificial para ter controle total sobre seus próprios dados. Assim, em vez de esperar que empresas personalizem suas experiências, o próprio usuário molda sua navegação.

Quais as principais características da web 3.0?

Agora que você compreende o que é a web 3.0, vale a pena analisar algumas de suas principais características. Como você verá adiante, são esses os aspectos que chamam atenção para o ETF WEB311.

Portanto, confira as informações a seguir:

Descentralização

Um dos pontos básicos da terceira onda de internet é sua característica descentralizada. Na versão anterior, web 2.0, os computadores utilizam HTTP na forma de endereços exclusivos para controlar suas informações. Dessa forma, os dados são armazenados em um local fixo específico.

Já na web 3.0, a proposta é diferente. O intuito é que a informação seja controlada com base em seu próprio conteúdo. Logo, os dados serão armazenados em diferentes locais de forma simultânea.

Essa realidade faria com que grandes empresas de tecnologia perdessem o monopólio de dados que possuem. A rede de dados seria, portanto, coletiva.

Confiança direta

Outro aspecto que merece atenção diz respeito à maneira como a confiança funcionará na nova internet. Enquanto nas redes tradicionais os usuários se submetem a um intermediador que coleta dados, na web 3.0 essa realidade deixará de existir.

A rede será descentralizada, contando com diversos servidores ao redor do planeta. Logo, os usuários poderão interagir livremente, sem a necessidade de um intermediário. Para isso, os aplicativos serão executados a partir da blockchains (redes peer-to-peer descentralizadas).

Aprendizado de máquina

Uma característica central da nova internet é o machine leaning, que permite aos computadores compreender e interpretar informações. Essa realidade será possível a partir de tecnologias desenvolvidas com base em conceitos de linguagem web e processamento de linguagem natural.

Além disso, o aprendizado de maquina deve trabalhar juntamente com os algoritmos, imitando a maneira como os humanos aprendem. Dessa forma, os próprios computadores poderão perceber e melhorar a experiência dos usuários.

Smart contracts

Por fim, todos esses elementos permitirão à nova internet a realização e execução de smart contracts, ou contratos inteligentes. Eles são acordos digitais autoexecutáveis utilizados para garantir o cumprimento de um combinado entre duas ou mais partes.

A partir de códigos de programação, as obrigações, penalidades e beneficiários do acordo são definidos — de forma semelhante a um documento escrito. O grande diferencial em relação a um contrato tradicional é que não há a necessidade de intermediários para executá-los.

Isso acontece porque os contratos são pautados em uma rede blockchain. Assim, ao serem criados, eles não podem ser perdidos ou adulterados. Ainda, eles são executados automaticamente, de acordo com as instruções contidas no acordo.

O que é um ETF?

Depois de conhecer as principais informações sobre a web 3.0, você deve entender o significado de ETF para compreender o que é o ETF WEB311. Essa sigla significa exchange traded fund, ou fundo de índice.

Trata-se de um veículo de investimento coletivo, formado pelo capital de diferentes investidores que adquirem cotas de participação. O dinheiro reunido pelos cotistas é administrado por um gestor profissional, que monta a carteira do fundo.

Em relação ao seu propósito, os ETFs têm como objetivo replicar a performance de um índice referencial. Logo, o portfólio do fundo será formado com base na carteira teórica do indicador escolhido.

Ao investir em um ETF, o investidor se expõe aos diferentes ativos que integram a carteira teórica em questão. Por exemplo, um fundo de índice atrelado ao Ibovespa (principal índice de ações brasileiro) investirá nos mesmos ativos que fazem parte da carteira teórica do indicador.

Vale notar que, por ter como objetivo espelhar a performance de um indicador de mercado, os ETFs apresentam uma gestão passiva. Essa é uma situação diferente de outros veículos de investimento, que costumam ter gestão ativa e buscam superar o benchmark de referência.

O que é o ETF WEB311?

Agora que os conceitos de ETF e de web 3.0 foram compreendidos, é possível entender mais facilmente o que é o ETF WEB311.

O código WEB311 diz respeito ao ticker (código de negociação) do ETF Hashdex Smart Contract Platforms Fundo de Índice na B3, a bolsa de valores brasileira. Esse, por sua vez, é um fundo que oferece ao investidor brasileiro uma alternativa para se expor às principais plataformas de smart contracts do mundo.

Isso quer dizer que o ETF permite investir e participar dos resultados da internet do futuro. Nesse cenário, a partir dos contratos inteligentes construídos em uma rede blockchain, criptoativos podem ser negociados entre duas pessoas ao redor do mundo de forma segura e prática.

Por não haver a necessidade de intermediários, sejam eles bancos ou Governos, as redes descentralizadas têm chamado bastante atenção, bem como os ativos que circulam nelas. Isso ocorre, entre outros motivos, porque nesses ambientes é mais difícil a manipulação política do mercado.

Quais as principais características do WEB311?

Ao conhecer mais sobre o ETF WEB311, vale a pena conferir quais são as principais características desse fundo de índice. Entender esses pontos é fundamental para avaliar se essa alternativa faz sentido para seu perfil e necessidades.

Portanto, confira os aspectos centrais do ETF WEB311 a seguir:

Lançamento e gestão

O lançamento do fundo na B3 ocorreu em 30 de março de 2022. Em relação à gestão, ela é feita pela Hashdex Gestora de Recursos — a maior gestora de ativos digitais da América Latina.

Esse foi o quinto ETF lançado pela Hashdex. Além do WEB311, a gestora também administra outros fundos, como:

  • META11: ETF com exposição diversificada aos setores do metaverso, buscando performar de acordo com o índice CF Digital Culture Composite Index – Modified Market Cap Weight – BRT;
  • DEFI11: fundo de índice que espelha o CF DeFi Composite Index – Modified Market Cap Weight;
  • BITH11: ETF focado em bitcoin, que acompanha o benchmark Nasdaq Bitcoin Reference Price (NQBTC);
  • HASH11: fundo de índice que busca retornos correspondentes à performance do Nasdaq Crypto Index (NCI);
  • ETHE11: ETF que segue a performance do índice Nasdaq Ethereum Reference Price (NQETH), com foco na ethereum.

Objetivo

O WEB311 tem como objetivo espelhar a performance em reais do CF Web 3.0 Smart Contract Platforms Market Cap Index – Brazil. Esse é um índice que acompanha o desempenho das principais plataformas de contratos inteligentes no universo dos criptoativos.

Política de investimento

Para atingir o objetivo proposto, o WEB311 investe a maior parte de seu patrimônio em cotas do fundo de índice alvo, o Hashdex Smart Contract Platforms Index ETF. Logo, o ETF brasileiro adquire cotas de um fundo internacional.

Esse ETF investe em ativos financeiros emitidos e/ou negociados no exterior. O foco é em alternativas que componham o ecossistema de plataformas de smart contracts ou em posições compradas no mercado futuro, para refletir de modo geral a performance do índice.

Vale a pena notar também que a carteira do WEB311 é rebalanceada a cada três meses, de acordo com as movimentações do índice de referência. Isso é feito no primeiro dia útil de março, junho, setembro e dezembro.

Público alvo

O fundo é destinado para investidores em geral. No entanto, a gestora aponta que é importante os interessados compreenderem os riscos e vantagens inerentes ao investimento. Assim, você deve avaliar se o WEB311 pode contribuir na sua estratégia.

Quais as vantagens do WEB311?

Como você viu, embora o ETF WEB311 seja direcionado aos mais diversos investidores, é importante analisar suas vantagens para saber se ele vale a pena ou não para seus objetivos.

Nesse sentido, é possível citar diferentes benefícios do ETF, como:

Exposição a um sistema em expansão

Você já viu que um dos principais pontos positivos do WEB311 é a possibilidade de expor seu capital a um universo em expansão. Como a web 3.0 ainda é uma novidade, existe a possibilidade de que ela se amplie cada vez mais. Nesse cenário, os investidores podem alcançar bons resultados.

Investimento em criptoativos de forma regulada

Quem deseja investir em criptoativos de forma direta precisa se valer de exchanges — empresas estrangeiras que não possuem regulamentação no Brasil. Essa é uma maneira mais arriscada de investimento, pois não há proteções institucionais contra fraudes e golpes.

Dessa forma, optar por um ETF que tem criptoativos em sua composição é uma maneira de investir em ativos digitais com proteção institucional. Uma vez que essa alternativa é regulamentada, o investidor conta com maiores proteções ao capital investido.

Acessibilidade e diversificação

Também vale a pena considerar que o investimento em ETF é bastante acessível. Isso ocorre porque não é preciso dispor de altas somas financeiras para comprar uma ou mais cotas.

Ainda, ao investir em um fundo de índice, você se expõe a diferentes ativos simultaneamente. Assim, há maior diversificação da carteira de investimentos — o que permite diluir riscos e aumentar o potencial de retorno.

Praticidade e gestão profissional

Por fim, outra vantagem de investir em um ETF é poder contar com a gestão de um profissional qualificado para administrar os ativos da carteira. Assim, você não precisa despender seu tempo analisando e adquirindo cada ativo separadamente para acompanhar o índice de referência.

Esse é um ponto que pode ser interessante principalmente para investidores iniciantes ou aqueles que não dispõem de muito tempo para estudar o mercado. Logo, se você deseja se expor ao setor de contratos inteligentes da nova fase da internet, o WEB311 pode ser vantajoso.

Quais os riscos do WEB311?

Além de analisar as vantagens do ETF WEB311, também é importante avaliar quais são os riscos desse investimento. Compreender esse fator é indispensável para que você saiba se essa alternativa faz sentido para suas demandas.

Diante disso, é importante considerar alguns elementos. Veja só:

Risco de mercado

Um dos principais riscos de investir no ETF WEB311 é que essa é uma alternativa que faz parte da renda variável. Assim, o preço das cotas está sujeito às oscilações do mercado. Por isso, é preciso considerar que não há garantia de valorização e existe a possibilidade de haver perdas de capital.

Volatilidade ampliada

Outro aspecto que merece atenção é que, por ser vinculado ao mercado de criptoativos, o ETF WEB311 tem sua volatilidade ampliada. Afinal, as criptomoedas e outros ativos podem apresentar oscilações intensas no curto prazo.

Embora essa realidade abra a possibilidade para altas valorizações, ela também permite que quedas significativas aconteçam. Por isso, você deve considerar se o seu perfil de risco está alinhado às características do fundo.

Vale a pena investir no WEB311?

Até aqui, você aprendeu as principais informações e conceitos que permeiam o ETF WEB311. Diante disso, é natural questionar se vale ou não a pena investir nesse veículo de investimento. Responder essa indagação é uma tarefa que depende de cada investidor, sendo uma decisão individual.

Contudo, para que seja possível entender se essa alternativa é interessante ou não para você, é válido avaliar alguns pontos. Veja o que considerar!

Perfil de investidor

Para entender se o investimento no WEB311 vale a pena para você, primeiro é necessário identificar seu perfil investidor. É por meio dessa análise que sua tolerância ao risco será percebida. Isso é feito a partir do teste de suitability fornecido por sua corretora.

Os perfis podem ser:

  • conservador: consiste no investidor que prioriza a segurança, ainda que tenha que abrir mão de rentabilidades mais atrativas;
  • arrojado: são pessoas focadas em rentabilidades mais atraentes e, por isso, estão dispostas a correr maiores riscos;
  • moderado: sendo um meio-termo entre os dois perfis anteriores, os moderados buscam melhores rentabilidades, mas também procuram alocar parte de seu capital em alternativas com maior segurança.

Objetivos financeiros

Além de identificar seu perfil, também é preciso compreender seus objetivos financeiros. Afinal, é possível investir com diferentes propósitos. Assim, você deve ter clareza com relação à finalidade dos investimentos para escolher as alternativas que façam mais sentido para cada meta.

Conhecimento sobre o mercado

Por fim, é indispensável que você busque aprimorar seus conhecimentos sobre o mercado para tomar as melhores decisões. Investir em educação financeira e contar com o auxílio de profissionais são alternativas que lhe permitirão aprofundar seus conhecimentos sobre finanças.

Como investir no WEB311?

Se, depois de analisar suas condições e necessidades, você perceber que o ETF WEB311 vale a pena, é necessário compreender como fazer esse investimento. Para isso, o primeiro passo é abrir conta em uma corretora de valores. É por meio dela que você terá acesso às alternativas do mercado.

Depois de abrir sua conta, envie a ela o valor que você deseja investir. Na sequência, basta acessar o home broker da instituição. É nessa plataforma que estarão disponíveis as cotas do ETF WEB11 e demais investimentos negociados na bolsa de valores.

Então procure pelo ticker WEB311, confira as informações e indique quantas cotas você deseja adquirir. Em seguida, basta concluir a operação e aguardar a liquidação para ter o ETF em seu portfólio.

Conseguiu compreender o que é o ETF WEB311? Essa é uma alternativa de fundo de índice que permite ao investidor se expor a um universo de tecnologia inovadora. Contudo, lembre-se de que, embora possa ser promissora, é importante avaliar a alternativa com cautela antes de investir.

Quer investir no WEB311 ou em outras oportunidades disponíveis no mercado? Então abra sua conta na Genial Investimentos e tenha acesso a uma corretora completa e de alta qualidade!

Genial Investimentos

Somos uma plataforma de investimentos que tem como objetivo facilitar o acesso ao mercado financeiro e ampliar a educação financeira no Brasil.

Ver todos os artigos
E-book Trader

Navegação rápida

O link do artigo foi copiado!

Planilha Comparativa de Renda Fixa