Tudo o que você precisa saber sobre a profissão do futuro e como se tornar um profissional de sucesso

Além dos investimentos, o mercado financeiro traz oportunidades também para quem deseja mudar de carreira ou dar os primeiros passos profissionais de forma promissora. Você sabia disso? Entre os profissionais mais importantes está o agente autônomo de investimento. 

Nessa profissão, você será responsável por auxiliar investidores e poderá aproveitar vantagens ligadas ao crescimento, à flexibilidade e às perspectivas. Por isso, faz sentido conhecer melhor a carreira e entender como aproveitá-la. 

Neste e-book da Genial Investimentos você poderá conferir tudo o que é mais importante sobre essa profissão do futuro. Venha conosco e acompanhe!

Luciano Faustino
CMO da Genial Investimentos.

Introdução 

Ser investidor não é a única posição que você pode assumir no mercado financeiro. Também é possível trabalhar no setor, em uma profissão promissora. Estamos falando do agente autônomo de investimentos — também conhecido como AAI ou assessor de investimentos. 

Esse profissional tem ganhado destaque na área de investimentos e se tornar um pode ser uma boa escolha para quem deseja ampliar a perspectiva na carreira. Porém, antes disso, é preciso saber como se qualificar para atuar de acordo com as regras vigentes. 

Para facilitar o processo, nós, da Genial Investimentos, compilamos tudo o que você precisa conhecer para se tornar um AAI. Confira! 

O que é o agente autônomo de investimentos? 

Para começar a entender o papel desse profissional, você deve saber que os agentes autônomos de investimentos (AAI) são profissionais de amplo conhecimento sobre o mercado financeiro. 

Eles atuam com base em boas práticas definidas por órgãos regulamentadores e estabelecem um relacionamento com os investidores. Seu trabalho oferece apoio capacitado para os investidores no momento da tomada de decisão. 

Quais são as funções desse profissional? 

Após saber qual é o conceito de AAI, é a hora de entender o que ele faz na prática. Seu cotidiano envolve bastante o entendimento sobre o mercado financeiro, mas também inclui questões de relacionamento e abordagem comercial. 

Confira suas principais funções! 

Captar clientes 

Uma das primeiras responsabilidades de um agente autônomo de investimento é captar clientes para o escritório do qual ele faz parte. A ideia é que ele sirva como um intermediário e, principalmente, um facilitador para unir o investidor a uma instituição financeira. 

Assim, ele prospecta e capta investidores interessados, começando um relacionamento com a corretora de valores. Desse modo, o cliente pode abrir sua conta e começar a conhecer os investimentos disponíveis com a ajuda do assessor. 

Apresentar informações técnicas 

Todo o conhecimento do AAI sobre o mercado financeiro é utilizado no relacionamento com o investidor. A ideia é que o agente autônomo apresente diversos produtos e ativos financeiros, esclarecendo dúvidas sobre os valores mobiliários e suas características. 

Isso faz com que ele atue como uma fonte de informações confiáveis e relevantes sobre os investimentos disponíveis no mercado. Com isso, os investidores podem ter mais compreensão na hora de escolher — o que acontece sem interferência do AAI. 

Executar ordens de investimento 

Depois que o investidor toma a decisão quanto ao investimento, é preciso executar a ordem de compra ou venda para que a escolha seja colocada em prática. Nesse momento, o AAI pode ajudar ao registrar a solicitação, repassar à corretora e, eventualmente, executar as ordens de investimento — desde que com autorização expressa do cliente. 

Ou seja, em vez de o investidor ter que fazer isso por conta própria, é possível solicitar que o assessor de investimentos realize a tarefa. Essa questão ajuda a demonstrar como o agente é responsável por criar uma ponte entre investidor e a instituição financeira. 

Atividades não realizadas pelo AAI 

Além de entender as funções do AAI, é fundamental compreender o que ele não faz e não está autorizado a realizar. Isso porque o mercado financeiro apresenta critérios claros que diferenciam os variados profissionais do mercado. 

Assim, o agente autônomo de investimento não pode, por exemplo, analisar investimentos ou fazer recomendações. Também não pode criar uma carteira para o investidor por conta própria ou gerenciá-la por completo, tomando as decisões de compra ou venda. 

Essas funções são exclusivas de outros profissionais, como analistas de investimento ou gestores. Logo, cada um precisa atender a critérios diferentes de capacitação técnica e registro para atuação. 

Por que o AAI é importante para o investidor? 

Considerando as funções do AAI, fica claro que sua relação com os investidores é um dos pontos centrais de sua atuação. Para quem investe, poder contar com um AAI pode gerar impactos positivos na composição de carteira.  

Veja por que isso acontece! 

Esclarecimento de dúvidas 

No caso dos investidores iniciantes, em especial, é comum ter dúvidas sobre o funcionamento de produtos e ativos financeiros. Surgem questões como as regras, a forma de remuneração, o valor mínimo e outros pontos relevantes. 

O AAI atua, justamente, para esclarecer esses pontos. O investidor pode recorrer ao agente autônomo sempre que quiser ou precisar para questionar uma informação ou pedir a apresentação de valores mobiliários. Assim, tem apoio de informações na sua tomada de decisão de investimento. 

Reconhecimento de riscos 

Além de tirar as dúvidas, é essencial que os investidores saibam quais são os riscos assumidos em cada investimento. Nesse sentido, o papel do AAI é determinante, porque ele é capaz de demonstrar claramente quais são os tipos de riscos e seus possíveis impactos na escolha de um produto ou ativo. 

Para quem começa a migrar para alternativas mais complexas, como ao sair da renda fixa para a renda variável, a orientação ajuda na avaliação completa de cada oportunidade. Assim, o investidor pode escolher o que estiver mais adequado ao seu perfil. 

Apoio qualificado 

Acima de tudo, o AAI oferece um apoio qualificado e personalizado durante e após o processo de decisão. O investidor conta com um profissional que conhece seu perfil de investidor, seus objetivos e suas possibilidades financeiras. 

Tudo isso se deve ao fato de haver a construção de relacionamento entre as partes. Com isso, as informações não são apenas confiáveis, como também são relevantes para a situação de cada investidor. 

Contudo, é importante entender que o fato de contar com um AAI não fará, necessariamente, com que os resultados do investidor sejam melhores. Quem investe permanece tendo total controle sobre a decisão de investimento e, como visto, o agente autônomo não faz análises ou recomendações. 

Porém, o fato é que a tomada de decisão se torna mais embasada graças ao acesso a informações confiáveis e realmente técnicas. É isso que pode dar mais segurança para o investidor fazer escolhas conscientes, o que pode melhorar o resultado geral. 

Como o AAI é remunerado? 

Um aspecto essencial para compreender a profissão de agente autônomo de investimentos é a forma de remuneração. Por determinação da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a assessoria de investimentos não pode ser cobrada como um serviço à parte. 

Porém, a remuneração ocorre por meio do repasse de comissões. Ao realizar uma operação na corretora de valores, por exemplo, o investidor pode estar sujeito a uma taxa de corretagem — e parte desse dinheiro é destinado aos escritórios de assessoria. 

O AAI, por sua vez, recebe uma comissão de acordo com os produtos que seu cliente tem na carteira — por meio do que é conhecido como rebate. Então, cada vez que um cliente escolhe um produto ou ativo, ele pode estar participando da remuneração do seu assessor. 

Por que ser um AAI é a profissão do futuro? 

Você já conheceu as características principais do agente autônomo de investimento. Agora, é o momento de entender por que essa é considerada a profissão do futuro. Podemos destacar os principais fatores que nos levam a essa conclusão.  

Veja quais são! 

Mudança no comportamento do investidor brasileiro 

Quando se fala em investimentos no Brasil, a caderneta de poupança ainda é a alternativa mais escolhida por ser acessível, líquida e segura. No entanto, as regras de remuneração tornam a poupança cada vez menos rentável e fazem com que ela perca até para a inflação em muitos anos. 

Para completar, a renda fixa, no geral, perdeu atratividade com a queda da Selic — que culminou na baixa histórica de 2%, em 2020. Isso fez com que muitos investidores brasileiros buscassem outras alternativas para fazer o dinheiro render. 

Por isso, o número de pessoas físicas na bolsa de valores passou de pouco mais de 1,6 milhão, em 2019, para 3,2 milhões, em 2020. Além disso, as pessoas têm migrado dos grandes bancos para corretoras de valores — gerando mais oportunidades de atuação para os AAIs. 

Baixo número de profissionais capacitados 

Outro motivo para justificar o fato de o AAI ser a profissão do futuro é a quantidade de profissionais atuantes no mercado brasileiro. 

São pouco mais de 12 mil agentes, o que pode ser considerado um número baixo. Na Austrália, por exemplo, há 25 mil agentes autônomos. Nos Estados Unidos, que tem o maior mercado financeiro do mundo, são 450 mil assessores. 

Pensando no crescimento do mercado brasileiro e na expansão das oportunidades, é natural projetar um aumento da demanda por agentes autônomos. Portanto, há uma oportunidade no futuro para quem planeja atuar na área, com boas perspectivas de oportunidades. 

Disputa por profissionais certificados 

Já que o volume de agentes autônomos autorizados é relativamente baixo no Brasil, os escritórios do ramo costumam ser competitivos na busca por AAIs. Em alguns casos, há até disputas comerciais, com propostas agressivas para os profissionais que se destacam. 

Alguns fatores ajudam a explicar e um deles é o impacto dos AAIs no crescimento dos escritórios. Poder contar com mais profissionais da área é essencial para ser capaz de atender mais clientes e, assim, obter mais ganhos e participação de mercado.  

Também há a cláusula que prevê a exclusividade do AAI vinculado a um escritório e corretora. Isso aumenta a competição entre as instituições, considerando que há recursos humanos limitados. Entrar nesse mercado, portanto, pode significar aproveitar tais oportunidades. 

Quais as vantagens de ser um AAI? 

O fato de o mercado buscar tantos AAIs já é um aspecto positivo, pois, como visto, faz com que a profissão seja promissora. Porém, além dessa questão, há outros benefícios que ajudam a justificar a escolha por se tornar um AAI.  

A seguir, veja quais são as vantagens de atuar nessa área! 

Retornos escaláveis 

A forma remuneração do AAI traz uma vantagem relevante: a possibilidade de obter ganhos escaláveis. Na prática, significa que o aumento dos ganhos depende apenas de cada profissional, de sua dedicação e de sua capacidade de atrair e fidelizar clientes.  

Portanto, é possível incrementar seus ganhos ao atrair mais clientes — o que não é viável em um emprego tradicional, com salário fixo, por exemplo. 

Liberdade e autogerenciamento 

Por falar na comparação com uma atuação tradicional, tornar-se AAI se destaca por oferecer muito mais flexibilidade profissional. O fato de ser um agente autônomo permite que você tenha mais liberdade e atue de maneira empreendedora. 

Então, é possível compor a sua rotina, definir os seus horários e tomar decisões importantes sobre a carreira e o seu modo de trabalhar. Você passa a ser responsável pelos próprios resultados e utilizar o autogerenciamento é uma forma de exercer toda essa liberdade. 

Potencial de crescimento 

Com o mercado de investimentos em alta, há grandes chances de o AAI se tornar cada vez mais relevante. Afinal, muitas vezes, ele é o primeiro ponto de contato entre o investidor e a corretora, por exemplo. Com isso, você tem a chance de crescer no segmento. 

Além disso, vale lembrar que os seus retornos dependem diretamente da sua atuação. Então, seu crescimento profissional será proporcional às suas decisões e sua dedicação. Para completar, é possível obter prêmios e reconhecimento conforme seu desempenho se torna maior. 

Satisfação profissional 

Como você viu, o AAI não sugere investimentos. Porém, ainda que a decisão seja exclusiva do investidor, o agente autônomo de investimentos pode aproveitar um alto nível de satisfação profissional por ser capaz de ajudar quem aloca recursos no mercado. 

Por meio de seus conhecimentos, o AAI tira dúvidas, apresenta oportunidades e faz o intermédio da relação com a corretora. Tudo isso é útil para quem deseja construir patrimônio, realizar sonhos e ter mais tranquilidade financeira. Com uma atuação focada no cliente, é possível se sentir realizado profissionalmente. 

Quais são as oportunidades disponíveis para esse profissional? 

Depois de conhecer esses benefícios, também vale a pena saber que há muitas oportunidades profissionais disponíveis para quem se torna um AAI. Isso, por si só, já é uma vantagem, pois aumenta o seu poder de escolha. 

É possível, por exemplo, atuar como pessoa física ou como pessoa jurídica. Então, você pode trabalhar de forma independente ou abrir o próprio escritório. Suas oportunidades também dependem da corretora de valores à qual você se vincula.  

Por isso, vale a pena escolher a instituição mais alinhada aos seus objetivos profissionais. Confira as oportunidades que a Genial oferece! 

As oportunidades na Genial Investimentos 

Um AAI tem a chance de contar com a Genial Investimentos em sua atuação profissional, na busca por melhores resultados e ascensão profissional. 

Nós temos diversos escritórios vinculados, então você encontra inúmeras possibilidades para integrar um time e se tornar um AAI promissor. Se preferir, também é possível abrir a própria empresa e se vincular à nossa estrutura. 

Nós, da Genial Investimentos, oferecemos todo o suporte e expertise. Você terá uma plataforma digital robusta, uma grande variedade de produtos e o apoio do nosso time para atuar com qualidade e destaque no mercado. 

Quais são os requisitos para se tornar um AAI? 

Nessa jornada de conhecimento sobre ser um AAI, você precisa saber quais são as exigências para atuar nessa profissão. Diferentemente de outras carreiras, não é preciso ter curso de graduação completo e nem ser um profissional da área financeira. 

Contudo, é obrigatório ser aprovado na prova da Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários, Câmbio e Mercadorias (Ancord). Mais adiante, você verá como ela funciona. 

Depois de conquistar o resultado positivo nessa avaliação, é essencial obter o registro junto à CVM. Somente após a autorização da entidade é que você estará apto a se vincular a um escritório e a uma corretora para começar a trabalhar no mercado. 

Como se tornar um AAI? 

Embora conhecer os requisitos seja importante, somente saber disso não é suficiente. É preciso entender quais são todas as etapas necessárias até poder atuar como um AAI, pois isso facilitará sua trajetória.  

Portanto, veja como se tornar um agente autônomo de investimentos e atuar no mercado financeiro! 

Inscreva-se no exame da Ancord 

Como a qualificação técnica é obrigatória, o primeiro passo para se tornar um AAI consiste em se inscrever para a prova da Ancord. O processo pode ser feito online e exige o pagamento da taxa de inscrição. 

Estude para a prova de certificação 

Após se inscrever para a prova (ou mesmo antes disso), é preciso começar a se preparar para a avaliação. Você pode fazer um curso sobre a avaliação ou estudar por conta própria. 

O mais importante é garantir que todos os temas sejam cobertos, para aumentar suas chances de aprovação. Além disso, vale a pena realizar simulados com questões de provas anteriores para se aproximar de um bom resultado. 

Faça o registro na CVM 

Se tudo sair conforme o esperado, você alcançará o desempenho exigido na prova da Ancord e poderá seguir para a próxima etapa: o registro na CVM. O processo consiste no cumprimento de condições, como: 

  • aprovação na prova da Ancord; 
  • apresentação do diploma de conclusão do ensino médio. 
  • estar habilitado para atuar junto a instituições financeiras. 

Será preciso enviar os documentos e fazer um cadastro, para que seja feita a solicitação de credenciamento. Com a aprovação da CVM, o registro será concedido para que você possa começar a atuar. 

Além dessa etapa inicial, fique atento à cobrança de taxas trimestrais por parte da entidade. O pagamento em dia é obrigatório para manter o seu credenciamento ativo. 

Vincule-se a um escritório 

Cumpridas as etapas burocráticas, é o momento de escolher um escritório para se vincular. Confira os benefícios oferecidos pela corretora, o modo de trabalho e as oportunidades disponíveis. 

A exceção fica para o caso de você desejar abrir a própria assessoria. Nesse caso, é preciso buscar a corretora de interesse para saber como realizar o processo. Na Genial Investimentos, também temos oportunidades para quem deseja atuar dessa forma. 

Saiba Mais: Como ser um Agente Autônomo de Investimento?

Como funciona a prova da Ancord? 

Para se tornar AAI, a aprovação na prova da Ancord é o critério mais importante, já que é o que possibilita o registro na CVM. Ao mesmo tempo, muitos profissionais têm dúvidas sobre a qualificação.  

Por isso, veja informações essenciais para entender como ela funciona! 

Questões e duração 

Ao total, a prova é composta por 80 questões de múltipla escolha, com 4 opções cada uma. O tempo para a realização do exame é de 2 horas e 30 minutos, sem qualquer tipo de prorrogação. 

Desempenho mínimo 

Para conseguir a aprovação na prova da Ancord, é necessário acertar no mínimo 70% das questões gerais e 50% de temas específicos. As duas condições são obrigatórias e devem ser cumpridas simultaneamente. 

Temas abordados 

Também é importante saber que a prova é dividida em módulos, de acordo com os temas e exigências de acertos. Veja quais são eles: 

TEMAQuantidade de questões Representação da prova Mínimo de acertos 
Mercado de capitais, Produtos, Modalidades Operacionais, Liquidação 20 25% 10 
A Atividade do Agente Autônomo de Investimento  12 15% 
Mercados Derivativos, Produtos, Modalidades Operacionais, Liquidação 12 15% 
Mercado Financeiro, Outros produtos não classificados como valores mobiliários, Modalidades, Operacionais, Liquidação 8,75% n/a 
Lei nº 9.613/98; Circular BACEN 3.978/20; 3654/13; Instrução CVM nº 617/20 5% 
Administração de Risco 5% n/a 
Fundos de Investimentos 5% n/a 
Matemática Financeira – Conceitos Básicos 5% n/a 
Sistema Financeiro Nacional 3,75% n/a 
Instituições e Intermediadores Financeiros 3,75% n/a 
Economia 2,50% n/a 
Outros Fundos de Investimento Regulados pela Comissão de Valores Mobiliários-CVM;  2,50% n/a 
Clubes de Investimentos 2,50% n/a 
Securitização de Recebíveis 1,25% n/a 

Conclusão  

Como você pôde ver, a profissão de agente autônomo de investimento tem se tornado mais relevante no mercado financeiro e, por isso, traz boas oportunidades. Para se tornar um, é preciso ser aprovado na certificação da Ancord e ter o registro concedido pela CVM. 

Após esse processo, você pode contar conosco, da Genial Investimentos, para se vincular a um escritório e ter acesso à nossa expertise e nossa estrutura. Venha ser genial e seja um assessor

Sobre a Genial Investimentos 

Somos uma plataforma de investimentos que tem como objetivo facilitar o acesso ao mercado financeiro e ampliar a educação financeira no Brasil. 

Descomplicamos o mercado financeiro para você tomar boas decisões na hora de investir. Acreditamos que investir pode ser fácil e rápido. Somos 100% digitais, mas sempre humanos. 

Aqui, na Genial Investimentos, nosso principal investimento é sempre você!  Abra sua conta conosco!

Comentários