Você sabe o que faz um assessor de investimentos? O empreendedorismo tem crescido no Brasil e os agentes na área de finanças são profissionais que podem trabalhar por conta própria. A função principal deles é orientar as pessoas em relação às escolhas das melhores aplicações financeiras de acordo com o perfil de cada um.

Os agentes são, portanto, muito úteis. Eles auxiliam as corretoras a venderem mais e os investidores a fazerem escolhas seguras de aplicações. Está interessado em saber mais sobre esse assunto? Neste post detalharemos as atribuições de um assessor, quem pode exercer essa profissão e quais são as certificações necessárias.

Como funciona o mercado financeiro?

O mercado financeiro é o ambiente no qual se pode adquirir e vender ativos financeiros (títulos, ações, entre outros), investir em câmbio ou em commodities (ouro, petróleo, soja etc).

Há dois tipos de aplicações financeiras: as de renda fixa e renda variável. Na primeira opção, o investidor empresta dinheiro ao governo (no caso dos títulos públicos ou Tesouro Direto) ou a uma instituição financeira (CDBs, LCIs ou LCAs) e recebe em troca o capital emprestado mais os juros acordados de acordo com o período do investimento.

Nas aplicações de renda variável, o indivíduo investe em ações de empresas ou em outros ativos que compõem a Bolsa de Valores. Esse mercado pode proporcionar altas rentabilidades, porém oferece mais riscos. Isso porque um ativo pode se valorizar ou perder valor rapidamente dependendo das condições do mercado.

O que faz um assessor de investimentos?

Nesse cenário, o assessor de investimentos atua como um intermediário na relação entre os investidores e os analistas de investimentos das corretoras. Os assessores são autorizados a exercerem a sua função pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Eles se responsabilizam por prospectar clientes, apresentar e fornecer orientações sobre o mercado financeiro aos investidores, receber ordens e, na sequência, transmiti-las aos sistemas de negociação nas corretoras e esclarecer as dúvidas que as pessoas podem ter em relação ao assunto.

Dessa forma, se um investidor deseja saber mais sobre investimentos em renda variável e renda fixa, por exemplo, o agente autônomo é o responsável por apresentar e explicar como funcionam os produtos disponibilizados pela corretora. O objetivo é conduzi-los a adquirir as aplicações com os analistas, que serão gestores das carteiras dos clientes.

Vale destacar que a renda desse profissional varia de acordo com o número de vendas realizadas. Dessa maneira, quanto mais pessoas realizarem investimentos nas corretoras, maior será a comissão do assessor.

Qual é a importância do assessor de investimentos?

Os agentes autônomos são muito importantes no mercado financeiro. Primeiramente, eles ajudam as corretoras a conquistarem mais clientes. 

Os assessores também são úteis aos investidores uma vez que, baseados na sua experiência sobre o mercado financeiro, fornecem orientações às pessoas para que elas possam fazer escolhas com segurança e de acordo com o seu perfil de investidor, permitindo minimizar perdas e otimizar ganhos.

Quem pode atuar na profissão?

Por ser uma profissão pouco difundida, pode-se pensar que há muitas restrições para atuar como um agente autônomo. No entanto, basta atender a alguns requisitos.  As exigências para atuar como assessor de investimentos são:

  • ter ensino médio completo (não é necessário ter ensino superior);
  • não apresentar antecedentes criminais;
  • estar em pleno exercício dos direitos civis;
  • morar no Brasil;
  •  pagar R$460,00 para inscrição no exame da Ancord (Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários, Câmbio e Mercadorias) e ser aprovado no teste.

Quais são as certificações para ser um assessor de investimentos?

Para atuar na área é necessário passar pela prova de certificação realizada pela Ancord. O exame tem como objetivo avaliar o conhecimento técnico dos candidatos.

O teste conta com 80 questões de múltipla escolha e avalia a aptidão dos candidatos sobre vários temas. Entre eles estão o conhecimento das atribuições de um agente autônomo, do mercado financeiro, fundos de investimentos, entre outros assuntos. 

Para ser aprovada, a pessoa precisa acertar no mínimo 70% das questõesno exame elaborado e distribuído pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Como começar a exercer a profissão?

Depois de ser aprovado no exame, é preciso realizar o credenciamento na Ancord. A instituição realiza aprovação do agente juntamente com a CVM para que o profissional  já comece a atuar no mercado. 

Depois da realização desses procedimentos, o assessor já pode trabalhar para uma corretora e atender a clientes. Todo o processo (da aprovação no exame até a vinculação na corretora) costuma durar, em média, dois meses.

Quais são os principais custos da atividade?

Além do gasto na realização da prova da Ancord (R$460,00), o profissional precisa arcar com uma taxa trimestral cobrada pela CVM para exercer a profissão. As pessoas físicas pagam R$ 634,63 e as pessoas jurídicas, R$ 1.269,25.

Perfil do profissional

Antes de mais nada, é preciso ter conhecimentos profundos sobre as características de todos os produtos de investimento que venderá. Por atuarem ajudando a empresas e pessoas a lucrarem mais, os agtens autônomos devem ser comunicativos e prezar pelo bom relacionamento interpessoal.

Como não há remuneração fixa, deve-se ter bastante empenho para conquistar uma sólida cartela de clientes e garantir um bom retorno financeiro. Deve-se ter fôlego para atuar na prospecção de clientes, seja por meio de telefonemas ou reuniões.  

As maiores corretoras do mercado, como a Genial Investimentos, oferecem planos de incentivo, nos quais o assessor consegue obter ganhos adicionais ao atingir metas.

Para saber mais sobre como ser um profissional Genial Investimentos e trabalhar com uma infraestrutura de ponta, acesse: https://www.genialinvestimentos.com.br/escritorios-aais/

Agente autônomo de investimento - CTA

A Genial é a plataforma de investimentos que está democratizando o acesso aos melhores produtos do mercado, de forma simples, ágil e eficiente, através de uma assessoria financeira isenta, transparente e qualificada.

Contentários

  • Geralmente as corretoras de valores já tem os clientes (novos e antigos) que os assessores de investimento dão atendimento.

  • Estou interessado em fazer um MBA na área de investimentos no início de 2019 para trabalhar como Assessor de Investimentos. Minha dúvida é: Entrando para trabalhar em alguma corretora, como vou conquistar os clientes? São pessoas que eu tenho que conhecer, ou existe um banco de dados da própria corretora para que eu possa trabalhar? Devido o investimento ser alto, e não ter salário, queria saber como se ganha dinheiro sem conhecer pessoas que tem capital para investir. No aguardo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *