Diversas questões devem ser consideradas na hora de escolher um investimento. Uma delas, é a forma como a tributação incide sobre a aplicação realizada. Por isso, alternativas que contam com a isenção do Imposto de Renda (IR), como a LCI, chamam a atenção de investidores.

Contudo, embora esse seja um fator vantajoso, é preciso compreender como ele funciona antes de investir. Além disso, vale a pena considerar outras características para tomar sua decisão de forma consciente e adequada às suas necessidades.

Quer saber como investir em LCI sem pagar Imposto de Renda e o que avaliar antes de fazer o aporte? Então continue a leitura deste artigo e tire suas dúvidas!

O que é Imposto de Renda?

O Imposto de Renda é cobrado pelo Governo Federal e é uma das tributações mais conhecidas pelos cidadãos. Uma de suas principais características é que ele incide sobre os ganhos de pessoas físicas e jurídicas, de acordo com os rendimentos recebidos ao longo do ano.

Segundo as regras brasileiras, quanto maior for a renda da pessoa, mais elevada será a alíquota do IR que incide sobre ela. Além de ser cobrado sobre salários mensais, o imposto considera ganhos de investimentos, aluguéis e outras fontes de renda.

Diante dessa realidade, muitas pessoas buscam por investimentos isentos de Imposto de Renda. Então é importante considerar essa tributação na hora de investir para ter clareza com relação aos resultados a serem obtidos.

Quais investimentos de renda fixa são isentos de IR?

Como você viu, embora haja cobrança de Imposto de Renda nos investimentos, existem algumas alternativas que apresentam isenção. A LCI, que você conhecerá neste conteúdo, é uma delas.

Confira a seguir outros investimentos em renda fixa isentos de IR:

Letras de crédito do agronegócio

As letras de crédito do agronegócio (LCAs), são títulos emitidos por bancos que têm como objetivo atrair crédito para financiar atividades do setor do agronegócio. Logo, o dinheiro levantado com os investidores precisa ser utilizado em empreendimentos desse setor.

Como essa é uma área estratégica para o desenvolvimento da economia brasileira, as LCAs contam com o benefício da isenção do Imposto de Renda para pessoas físicas. Essa é uma das vantagens desse investimento.

Em termos práticos, quem investe nessas letras de crédito está emprestando dinheiro ao banco. Na hora da aplicação é possível saber a forma de rentabilidade, prazo de vencimento e investimento mínimo. Então, na data combinada, você deverá receber seu dinheiro de volta acrescido dos juros.

Certificados de recebíveis imobiliários

Outro investimento que também é isento de Imposto de Renda é o CRI (certificado de recebíveis imobiliários). Esse é um título de renda fixa de crédito privado que está atrelado ao ramo de imóveis. Ele representa os direitos sobre os recebíveis de companhias com projetos nesse mercado.

A emissão dos CRIs é intermediada por empresas chamadas securitizadoras. Elas oferecem aos empreendimentos do setor imobiliário uma antecipação de seus recebíveis, potencializando o fluxo de capital e viabilizando avanços no negócio.

Após antecipar os recebíveis, a securitizadora tem o direito aos futuros pagamentos e os utiliza para emitir CRIs. Assim como outros títulos, eles apresentam uma data de vencimento. Nela, o investidor receberá de volta o dinheiro aplicado, acrescido da remuneração combinada.

Certificados de recebíveis do agronegócio

Assim como os imobiliários, é possível ter certificados de recebíveis ligados ao setor de agronegócio. O funcionamento dos CRA é similar ao do CRI, com a diferença principal de ele estar relacionado a outro segmento da economia.

O que é LCI e como funciona?

A sigla LCI significa letra de crédito imobiliário. Mas, como funciona essa alternativa de aplicação? Seu funcionamento será bastante parecido ao que você conheceu da LCA.

Assim, esse é um investimento que faz parte da renda fixa, funcionando como um empréstimo realizado pelo investidor. Desse modo, você disponibiliza seu dinheiro em troca de recebê-lo no futuro acrescido de juros — e com isenção de Imposto de Renda.

Porém, a LCI é emitida por uma instituição financeira com o intuito de captar recursos para financiar projetos no ramo do setor imobiliário. Por isso, todo o valor captado deve ser utilizado pelos emissores para estimular empreendimentos no ramo de imóveis.

Quais as principais características da LCI?

Depois de entender como funciona a LCI, vale a pena conferir algumas de suas principais características. Dessa forma, você terá mais dados para avaliar se faz sentido incluir o título em sua carteira de investimentos.

Acompanhe as informações a seguir!

Rendimento

Como é comum na renda fixa, a lógica de rendimento da LCI é conhecida antes mesmo do aporte. Contudo, é preciso compreender que existem três tipos diferentes de rendimentos.

São eles:

  • prefixado: a rentabilidade é definida por uma taxa fixa, geralmente apresentando um percentual anual;
  • pós-fixada: o rendimento acompanha um indicador de mercado, como uma porcentagem do Certificado de Depósito Interbancário (CDI);
  • híbrido: o modelo híbrido é formado por uma taxa prefixada acrescida da variação de um índice. É comum que seja utilizado o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).
Inscreva-se no nosso canal do YouTube

Segurança

Em relação à segurança, uma das vantagens da LCI é que ela conta com a cobertura do Fundo Garantidor de Créditos (FGC). Essa é uma entidade sem fins lucrativos que paga os investidores caso o emissor não consiga cumprir com suas obrigações.

Mas é necessário prestar atenção às condições da cobertura. O limite de proteção é de R$ 250 mil por CPF ou CNPJ e por instituição financeira. Ademais, há um limite global de R$ 1 milhão, renovado a cada 4 anos.

Liquidez

A liquidez dos investimentos diz respeito à velocidade com a qual eles podem ser resgatados. No caso da LCI, há um prazo de carência — geralmente de 90 dias. Isso significa que não é possível fazer resgates antes desse período. Depois dele, algumas LCIs podem ter liquidez diária.

Entretanto, é comum que alguns títulos apresentem liquidez apenas no vencimento. Quando isso ocorre, não é possível realizar o resgate antecipado com o emissor.

Caso precise do montante antes do vencimento, será preciso recorrer ao mercado secundário para se desfazer do título — o que pode acarretar perdas.

Tributação

Como você já viu, um dos grandes diferenciais das LCIs é a isenção fiscal. Essa vantagem é uma forma de incentivar mais pessoas a injetarem capital no segmento imobiliário e desenvolver o país. Afinal, o setor de imóveis é considerado estratégico para o desenvolvimento econômico nacional.

Mas fique atento: a isenção vale apenas para pessoas físicas. Logo, se o investimento em LCI for realizado por uma pessoa jurídica, haverá cobrança de Imposto de Renda normalmente — seguindo a tabela regressiva da renda fixa.

Quais as vantagens e desvantagens de investir em LCI?

Após compreender as principais características do investimento em LCI, é comum se perguntar sobre as suas vantagens e desvantagens. Essas são questões fundamentais que precisam ser avaliadas antes de investir.

Veja as principais vantagens e desvantagens de investir em LCI:

Vantagens

Sem dúvida, uma das maiores vantagens da LCI é a isenção de Imposto de Renda para pessoas físicas. Assim, o resultado obtido com o aporte pode ser maior do que em títulos tributáveis que apresentam taxas semelhantes.

Essa é uma característica importante, pois ela pode fazer com que a rentabilidade líquida de sua carteira seja elevada. Logo, incluir LCIs no portfólio pode ser uma maneira de encontrar mais ganhos na renda fixa.

Além disso, outra vantagem é a diversidade de títulos disponíveis no mercado. Assim, é possível buscar por condições de rentabilidade, prazos e liquidez variadas. Essa característica aumenta as chances de você encontrar LCIs que se alinhem às suas necessidades e condições.

Por fim, é válido destacar a segurança das LCIs. Como elas contam com a proteção do FGC, é possível reduzir os riscos desses investimentos. Desse modo, o título é uma alternativa que pode ser atrativa para quem apresenta um perfil conservador ou deseja equilibrar os riscos em carteiras moderadas e arrojadas.

Desvantagens

Com relação às desvantagens da LCI, uma das principais delas diz respeito à liquidez do investimento. Como vimos, é comum que as letras de crédito imobiliário gerem uma maior dificuldade de resgate antecipado do dinheiro investido.

Diante disso, quem investe deve prestar atenção nas estratégias de investimento para não comprometer um dinheiro destinado a objetivos que exigem fácil resgate. O ideal, nesse sentido, é diversificar a carteira para contornar essas questões a partir de diferentes aportes.

Por fim, vale a pena considerar que algumas LCIs podem exigir um aporte inicial maior do que outros investimentos de renda fixa. Esse aspecto pode dificultar a aplicação, principalmente para quem deseja investir com pouco dinheiro.

A isenção de IR deve ser priorizada na hora de investir?

Ao avaliar as vantagens e desvantagens da LCI, é interessante refletir se a isenção de IR em um investimento deve ser priorizada. Será que você precisa sempre dar preferência por títulos isentos de imposto? Essa é uma das principais vantagens buscadas pelos investidores.

No entanto, ainda que essa característica possa trazer benefícios, há outros aspectos que também precisam ser considerados na hora de investir.

Por isso, ante de tomar sua decisão, considere:

  • perfil de investidor;
  • objetivos financeiros;
  • estratégia;
  • demais características do investimento.

Uma vez que todos esses pontos forem analisados com cuidado, você terá melhores condições de escolher onde investir. Assim, embora a isenção de IR seja um fator de avaliação, é preciso fazer uma análise mais completa para identificar as melhores alternativas para o seu caso.

Como declarar LCI no imposto de renda?

Até aqui, você conheceu as principais características do investimento em LCI e viu que a aplicação é isenta de Imposto de Renda. Mas é preciso considerar que existe uma diferença entre o pagamento de IR e a declaração anual para a Receita Federal.

Por isso, mesmo sendo isento de pagar IR sobre os rendimentos da LCI, você ainda precisa incluir esse título na sua declaração anual enviada à Receita. Inclusive, a não declaração pode gerar diversos problemas no futuro — como o pagamento de multas.

Para entender melhor como declarar LCI no Imposto de Renda, confira o passo a passo a seguir!

Identifique se você precisa fazer a declaração

Antes de declarar sua LCI no IR, é preciso identificar se você precisa enviar a declaração. Para isso, avalie os requisitos estabelecidos pela Receita Federal. Por exemplo, quem apresenta uma renda maior que o limite de isenção ou faz investimentos em ações precisa preencher o documento.

É importante considerar que a cada ano as regras que definem quem deve ou não fazer declaração de IR podem mudar. Por isso, é fundamental acompanhar anualmente as atualizações da Receita Federal para saber se você se enquadra ou não nas exigências.

Caso você faça parte das pessoas físicas que precisam fazer a declaração, é essencial cumprir essa obrigação corretamente todos os anos.

Faça o procedimento de declaração corretamente

Se você analisar sua situação e identificar que precisa declarar de Imposto de Renda, basta seguir alguns passos simples. Não existem grandes dificuldades para declarar o IR. Contudo, é necessário cuidado para não cometer erros durante o processo.

Acompanhe detalhadamente as ações a serem seguidas para simplificar seu trabalho:

  • tenha em mãos o Informe de Rendimentos. Nele estarão identificados os dados fornecidos por sua corretora de valores sobre seus investimentos;
  • baixe a versão atualizada do programa de declaração de Imposto de Renda no site da Receita Federal;
  • acesse o programa, faça o seu registro e encontre a aba “Bens e Direito”;
  • selecione a opção “Novo” para preencher as informações sobre seu título;
  • indique o código da aplicação. No caso da LCI, é o “45” — relativo a aplicações de renda fixa;
  • insira sua localização, preenchendo o nome do país onde reside;
  • no espaço dedicado à discriminação, você pode registrar a data de vencimento do título, sua instituição financeira, entre outras informações;
  • em seguida, você notará dois espaços referentes a datas. Neles, é preciso informar os saldos de acordo com o Informe de Rendimentos;
  • por fim, confirme todas as informações e finalize o preenchimento.

Neste artigo, você conheceu a LCI e viu a vantagem que ela apresenta em relação ao Imposto de Renda. Essa é uma alternativa de renda fixa que pode ser interessante para diferentes estratégias. Contudo, é preciso avaliar as condições do título para entender se ele é adequado para a sua carteira antes de fazer a aplicação. Ficou interessado nessa aplicação? Então entre em contato com a Genial e comece a investir!

Genial Investimentos

Somos uma plataforma de investimentos que tem como objetivo facilitar o acesso ao mercado financeiro e ampliar a educação financeira no Brasil.

Ver todos os artigos
Imposto de Renda 2023

Navegação rápida

O link do artigo foi copiado!