A frase “a existência é um contrato de riscos” é atribuída a Augusto Cury. Partindo dessa premissa, tudo o que fazemos envolve certo grau de incerteza. A questão é mensurar os riscos presentes em cada ação para agir de maneira segura ou, se for o caso, ousar. No mundo dos investimentos, existem características que definem o grau de incerteza presente em determinada ação. Identificando esse grau em cada ativo, podemos evitar perder dinheiro ao investir, sempre respeitando nossas características próprias e nossos objetivos.

O fato é que é, sim, possível investir com segurança e amenizar riscos se você aplicar de acordo com o seu perfil e contar com as informações certas sobre cada opção existente no mercado.

Os riscos no mercado financeiro

Seja um título do Tesouro Direto, seja uma ação na Bolsa de Valores, existem sempre quatro riscos básicos que os ativos apresentam:

Risco de mercado

O risco de mercado existe porque a economia oscila, fazendo com que o dinheiro investido possa ser valorizado ou desvalorizado dependendo das circunstâncias. No caso de um investimento atrelado a determinado índice, como a taxa Selic ou o IPCA, por exemplo, a variação da taxa básica de juros ou da inflação pode criar uma diferença significativa entre o desempenho do investimento e aquilo que se espera dele.

Em títulos de renda fixa, o que o investidor deve ter em mente é que, na maioria dos casos, deixar o dinheiro até o vencimento é a melhor das opções, pois, assim, garante a rentabilidade contratada inicialmente. Caso haja um resgate antecipado de um título de renda fixa, o preço estará sujeito à oscilação do mercado, o que aumenta o risco, já que assim é possível perder dinheiro. Em investimentos na Bolsa de Valores, como as ações, o risco de mercado é ainda mais presente e o principal motivo de desvalorizar o dinheiro.

Risco de crédito

Ao risco de o investidor não receber de volta o dinheiro aplicado, damos o nome de risco de crédito. É o chamado “calote” do credor. Esse risco costuma ser analisado por instituições conhecidas como agências de rating, que avaliam periodicamente não somente empresas, mas também governos, atribuindo a eles notas referentes à sua capacidade de honrar seus compromissos.

Por meio dessa avaliação você tem como saber se determinado investimento apresenta risco e se quem oferece a solução demonstra capacidades para arcar com os pagamentos devidos. Em alguns casos nos títulos de renda fixa, como os CDBs, há cobertura do chamado Fundo Garantidor de Créditos (FGC), o que elimina esse risco.

Risco de liquidez

Liquidez é um termo que diz respeito à velocidade de resgate do dinheiro aplicado. Existe risco de liquidez quando a pessoa não consegue movimentar seu dinheiro em caso de necessidade.

Isso acontece muito quando o dinheiro só pode ser resgatado na data de vencimento. Casos assim apresentam baixa liquidez e não são adequados para objetivos de curto prazo. Por outro lado, quando você pode retirar o dinheiro investido antes do prazo, imediatamente ou dentro de um dia útil, costumamos dizer que trata-se de um investimento com alta liquidez.

Risco de gestão

Sempre que há um gestor, em fundos imobiliários, de ações, entre outros, surge o risco associado à capacidade que ele tem de trazer rentabilidade para o investimento.

A lógica do trabalho desse profissional é administrar o dinheiro de um conjunto de pessoas, sendo assim, o sucesso para esse grupo depende de uma estratégia eficiente e da experiência do profissional na função.

Esses são, basicamente os quatro riscos que podem aparecer em qualquer investimento. É importante estar atento a eles para não perder dinheiro ao investir. Além disso, é preciso considerar também o próprio perfil de investidor, pois é em função dele que suas escolhas tendem a ser mais qualificadas.

O perfil de investidor: como identificar o seu

A melhor maneira de investir com segurança é identificando seu próprio perfil. Costumamos separar os investidores em três grupos, que são os seguintes:

Os conservadores

Têm como prioridade a proteção de seu patrimônio, evitando assumir riscos de perder dinheiro ao investir. Para esse perfil, o objetivo é obter liquidez e segurança, ainda que a rentabilidade seja menor.

Conservadores tendem a se concentrar mais em soluções de renda fixa, justamente por se tratar de um mercado em que é possível prever melhor o comportamento dos ativos.

Os moderados

São pessoas que correm riscos maiores em relação aos conservadores, ainda que o equilíbrio entre busca pela rentabilidade, liquidez e segurança seja a sua marca.

Investidores moderados podem investir tanto em renda fixa quanto em renda variável, ainda que de maneira equilibrada.

Os arrojados

São aqueles que correm os riscos mais altos dentro dessa escala, o que significa que seu objetivo principal é a maior rentabilidade, mesmo que isso represente deixar liquidez e/ou segurança em segundo plano.

Pessoas com esse perfil não são aquelas que aceitam perder dinheiro ao investir, pelo contrário, geralmente elas apresentam bom conhecimento de mercado e tendem a aplicar a maior parte de seus recursos em renda variável, embora ainda tenham ativos em renda fixa.

As corretoras de valores geralmente fazem uma análise prévia de perfil para facilitar a escolha dos ativos de seus novos clientes. Esse costuma ser um diferencial dessas empresas no mercado, pois permite que elas direcionem melhor a busca por soluções financeiras, evitem os riscos de o investidor perder dinheiro ao investir e assim conquistem maior credibilidade em sua área de atuação.

Onde os riscos de perder dinheiro ao investir aparecem

Você precisa primeiro identificar o seu perfil para então determinar suas prioridades. Rentabilidade, liquidez e segurança são elementos que não costumam aparecer em um único ativo, sendo assim, é preciso definir o que é mais importante para você e abrir mão do que não é.

Ações podem ser investimentos de alto risco, pois esse mercado apresenta volatilidade. Como os preços oscilam muito rapidamente, você pode perder dinheiro caso não tenha experiência em relação a questões internas e externas que interferem no desempenho das empresas.

Títulos públicos, por sua vez, podem apresentar risco de liquidez, portanto, quando o investidor não se atenta a questões como a possibilidade de retirar seu dinheiro antes do vencimento, pode perder dinheiro ao investir.

Em geral, os títulos de renda fixa são considerados os mais seguros, pois em sua maioria são protegidos pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que cobre prejuízos de até R$ 250 mil por pessoa e instituição financeira. No caso do Tesouro Direto, quem assume a responsabilidade integral pelos títulos comercializados é o Tesouro Nacional, ou seja, é o governo brasileiro quem arca com a dívida.

A questão é que todo investimento apresenta riscos. Cabe ao investidor fazer uso racional das soluções existentes, conhecendo o comportamento de cada ativo para alcançar os objetivos desejados.

Enfim, a ideia deste artigo foi dar a você uma noção mais clara a respeito dos riscos ligados aos investimentos para que evite perder dinheiro ao investir. Confira também como começar a investir conhecendo pouco de investimentos. Abra sua conta na Genial Investimentos para consultar especialistas e ter, nas mãos, as melhores opções do mercado para investir com segurança o seu dinheiro!

abra sua conta

A Genial é a plataforma de investimentos que está democratizando o acesso aos melhores produtos do mercado, de forma simples, ágil e eficiente, através de uma assessoria financeira isenta, transparente e qualificada.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *