Se você está pensando em investir melhor, é preciso que busque os melhores caminhos para isso. Uma prática muito comum do investidor brasileiro é recorrer ao gerente de banco para aplicar seu dinheiro. Essa não é uma atitude recomendada, uma vez que o gerente não trabalha com foco nos seus interesses, mas sim nos do banco. 

Já a oferta de produtos financeiros de uma corretora de valores pode partir de um assessor de investimentos que, apesar de apresentar opções de aplicações tal como o gerente do banco, possui uma atuação totalmente diferente. Por isso vale a pena entender e diferenciar os papeis do gerente bancário e do assessor de investimentos

Ficou interessado? Então acompanhe o texto, entenda como funciona o trabalho de cada um desses agentes e saiba qual deles pode te ajudar a obter melhores resultados em investimentos. 

Como o gerente de banco atua com investimentos

Na maioria dos casos, a atuação do gerente é generalista, pois ele se dedica aos cuidados de contas de muitos correntistas e suas operações cotidianas. Pense na quantidade de clientes que cada gerente tem sob sua responsabilidade. Isso faz com que, em relação aos investimentos, esse tipo de profissional não esteja apto a planejar com você, criteriosamente, a compra de ativos e a acompanhar o desempenho deles. 

Além disso, alguém que trabalha diariamente com uma grande quantidade de clientes e se ocupa de atividades diversas não tem como se aprofundar nas soluções que vão fazer um ou outro consumidor obter maior êxito no mercado financeiro. 

Uma desvantagem considerável para quem investe com o gerente do banco é ter acesso a uma variedade menor de soluções financeiras, uma vez que a tendência é que esse agente se concentre nas ofertas que o próprio banco oferece. Afinal, o gerente precisa atingir metas definidas pela instituição. 

O assessor de investimentos

É o profissional especializado e habilitado em auxiliar o investidor a atingir os melhores resultados financeiros.  Seu papel é atuar em função dos interesses dos clientes, estudando não somente o mercado financeiro e todas as possibilidades que ele oferece, como também o perfil do investidor, procurando, assim, encontrar meios para criar uma estratégia financeira eficiente considerando curto, médio e longo prazos. Naturalmente, a atuação do assessor de investimentos costuma ser muito mais próxima do investidor que a do gerente bancário.

Para que o seu trabalho tenha resultados, o assessor deve estar bem alinhado ao perfil de cada investidor. Como atua vinculado a plataformas de investimentos, é natural que ele tenha como oferecer uma variedade significativamente maior de soluções financeiras do que o gerente. Assim, o investidor tem como diversificar melhor sua carteira de investimentos, o que tende a gerar resultados melhores.

Outra grande vantagem é o fato de o assessor ser um especialista no mercado financeiro, o que permite que mesmo investidores sem muita experiência tenham acesso a informações precisas e consistentes, capazes de fazer a diferença na escolha dos ativos.

O que é a desbancarização?

No fim, o que está por trás da maior oferta de investimentos por profissionais altamente qualificados é o processo de desbancarização, que vem mudando a realidade do investidor brasileiro. Desbancarizar quer dizer não depender dos bancos para investir seu dinheiro. Na prática, significa criar meios para que os investidores tenham maior liberdade de escolha de ativos e possam agir em função de seus próprios interesses e não dos bancos, instituições historicamente conhecidas por conseguirem lucros astronômicos às custas dos investidores.

Se até alguns anos atrás era o mais óbvio recorrer ao gerente para isso, hoje, com a descentralização dos investimentos, os bancos deixaram de ser os protagonistas nesse tipo de serviço, abrindo espaço para a ação de novos agentes, como as corretoras de valores e fintechs. 

E é nesse cenário que os assessores de investimentos têm aparecido com força no mercado, prospectando novos clientes, prestando auxílio e usando todo o seu conhecimento para criar diferenciais que os bancos não oferecem. Eles esclarecem, orientam e criam caminhos que fazem a diferença para os investidores.

Não somente os assessores, mas tudo o que diz respeito a essa transformação que surge com a desbancarização tende a melhorar o acesso das pessoas ao mercado financeiro. Isso porque, além de um atendimento mais exclusivo e especializado, as plataformas de investimento oferecem taxas muito mais atrativas e, em alguns casos, até isentam os clientes de encargos, melhorando sua rentabilidade.

A importância do controle sobre seus investimentos

Tenha em mente que não há ninguém melhor do que você mesmo para buscar o melhor para o seu dinheiro. Com o gerente de banco, seus recursos são administrados por um terceiro que pode ou não trazer os melhores resultados para você. Já com o assessor de investimentos, quem realiza os procedimentos é você, cabendo a este profissional lhe dar a devida orientação para que seus resultados sejam os melhores. O assessor de investimentos, portanto, atua como um agente importante na sua educação financeira, auxiliando nos processos mais complexos e tornando a sua tomada de decisão mais qualificada.

Por isso, fique atento. Para obter os melhores resultados, investir do jeito certo é essencial. Para isso, o primeiro passo é reconsiderar alguns agentes e serviços já estabelecidos no mercado financeiro brasileiro, como os gerentes de banco, a Poupança, os títulos de capitalização, entre outros.

Para saber mais sobre essas “ciladas” do mercado, acesse o conteúdo dois investimentos dos quais você você precisa fugir agora!.

Tenha em mente que em fintechs e corretoras, você encontra condições muito melhores e equipes de atendimento plenamente capacitadas e focadas no cliente. Se você quiser começar a investir agora e obter os melhores resultados, abra a sua conta gratuita e venha para a Genial!

abra sua conta

Leonardo é jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, com passagens por grandes veículos da imprensa brasileira, como TV Cultura, Veja e Estadão. Especializou-se em jornalismo econômico, com aprovação pela FGV, no curso de trainee promovido pelo Grupo Estado.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *