Títulos de renda fixa têm se popularizado e se destacado como investimentos interessantes no mercado, entretanto, o investidor iniciante ainda pode ter dúvidas sobre o assunto, especialmente sobre cálculo de rendimentos.

No grupo de investimentos de renda fixa existem possibilidades diferentes de aplicações, com diferentes formas de rentabilidade. Quando sabemos, antecipadamente, quanto renderá uma aplicação dizemos que trata-se de um investimento prefixado. Quando não é possível saber qual será o rendimento do ativo já no ato da aplicação trata-se de um investimento pós-fixado.

Leia a seguir outros detalhes sobre o tema. Saber mais a respeito das diferenças entre prefixado e pós-fixado pode ajudar você a escolher o melhor investimento.

O que é e como funciona o título pós-fixado

Ao escolher um título pós-fixado, você atrela seu investimento a determinado indexador econômico como a taxa Selic ou o IPCA (inflação oficial), por exemplo. Assim, o rendimento do seu dinheiro dependerá da situação apontada por esse indicador. Consequentemente, sempre que ele oscilar a rentabilidade do investimento também será alterada de acordo com essa variação.

Dessa forma, não há como saber exatamente como será o rendimento, mas é possível estimar o comportamento dos índices. Em geral, a rentabilidade é dada de acordo com uma porcentagem estabelecida do indicador. Por isso, é comum encontrar no mercado financeiro opções como IPCA+ 3%. Isso significa que trata-se de um investimento pós-fixado, no qual você receberá de acordo com a inflação (o IPCA é o índice que mede a variação de preços do mercado) e mais 3% fixos. Esse tipo de rentabilidade pode ser chamada de híbrida por conter elementos de rentabilidades pós-fixada e prefixada.

O que é e como funciona o título prefixado

No caso dos prefixados, o investidor conhecerá previamente o rendimento de seu dinheiro, pois a rentabilidade já é fixada desde o início.

Os investimentos prefixados seguem uma porcentagem ao ano. Dessa forma, quando um título apresenta rentabilidade de 8% ao ano, por exemplo, sabemos que estamos diante de um investimento prefixado, que trará ao investidor 8% em doze meses, não importando qual seja a flutuação dos indexadores que mencionamos acima.

Diferença entre prefixado e pós-fixado

A diferença básica é que, enquanto o prefixado apresenta rentabilidade definida, o pós-fixado acompanha algum indicador. Assim, quem investe no primeiro grupo sabe como será seu rendimento previamente, enquanto quem investe no segundo, só conhecerá os resultados na data de vencimento.

Além disso, existem outras diferenças. Quanto ao risco, os prefixados costumam ser indicados para investidores mais ousados, enquanto os pós-fixados são ideais para quem valoriza mais a segurança, justamente por estarem atrelados a indicadores. Isso faz com que elementos como a inflação ou a variação da taxa de juros não ameacem tanto o segundo grupo quanto o primeiro.

Na prática, isso não faz de um grupo melhor do que o outro, mas representa diferenças que precisam ser assimiladas para que o investidor faça melhor uso do seu dinheiro.

Exemplos de investimentos pós-fixados

Em resumo, o investimento pós-fixado recebe esse nome porque é atrelado a determinada taxa e só pode ser definido no resgate da aplicação. Entre os exemplos mais comuns estão os seguintes:

Tesouro Selic

No caso do Tesouro Selic, o investidor sabe que sua rentabilidade acompanhará a variação acumulada da taxa Selic, a taxa básica de juros da economia brasileira.

O Tesouro Selic costuma ser um investimento recomendável para novos investidores. Como ele é um título de dívida emitido pelo governo, apresenta baixo risco em comparação com outras opções. Além disso, oferece boa liquidez, já que o dinheiro pode ser resgatado antes do vencimento e tradicionalmente tem rendido mais do que a poupança.

Fundos DI

Fundos de Renda Fixa Referenciados DI, que aplicam ao menos 95% do patrimônio em títulos públicos atrelados ao CDI ou à taxa Selic, oferecem vantagens como o rendimento próximo do CDI, o baixo risco e a liquidez diária, três elementos que costumam ser valorizados por investidores de diferentes perfis.

Não por acaso, esses fundos estão entre os mais populares do mercado devido à sua segurança, baixo custo e resgate rápido do dinheiro investido.

Certificado de Depósito Bancário (CDB)

O CDB é um título que os bancos emitem para arrecadar mais recursos. Investindo em um CDB, o investidor empresta à instituição que posteriormente paga com juros.

O CDB pode ser prefixado ou pós-fixado, dependendo da opção oferecida. Pós-fixados remuneram em função da taxa DI, índice geralmente utilizado como referência para renda fixa. Assim, o CDB pode pagar determinada porcentagem do CDI, sendo aplicado diariamente, de maneira que a remuneração também é diária.

Exemplos de investimentos prefixados

No caso dos títulos prefixados, a rentabilidade já é conhecida desde o início da aplicação. Alguns dos principais você confere na sequência.

Tesouro Prefixado

Entre as opções oferecidas pelo Tesouro Direto, o Tesouro Prefixado é o que remunera de acordo com o que for determinado no ato da aplicação. Assim, você investe seu dinheiro sabendo exatamente o que receberá no vencimento.

Debêntures

Investindo em debêntures você empresta seu dinheiro para uma empresa e se torna credor dela, recebendo de volta com juros no fim do acordo. Os títulos podem ser conversíveis ou simples, o que significa que podem ser convertidos em ações da empresa emissora, no primeiro caso ou não, no segundo.

As debêntures prefixadas têm sua rentabilidade acordada entre as partes, de forma que o rendimento segue uma taxa de juros anual e é combinada logo na emissão.

Investimentos híbridos em renda fixa

Existem também os títulos híbridos, que mesclam diferentes tipos de rentabilidades. O Tesouro IPCA+ é um exemplo, pois apresenta uma taxa prefixada, além de um acréscimo da variação acumulada da inflação ao longo do período. Na prática, isso garante poder de compra para o investidor, já que faz com que esse investimento em renda fixa fique sempre acima da inflação.

De qualquer forma, tanto os títulos prefixados quanto os pós-fixados podem fazer o seu dinheiro render quando escolhidos dentro de uma estratégia. O segredo é ficar atento às características de cada solução presente no mercado e em função delas investir com qualidade. Para saber mais prefixado e pós-fixado, confira também como escolher o melhor investimento em renda fixa.

Ficou interessado? Que tal abrir uma conta na Genial Investimentos e conferir as aplicações que mais se encaixam no seu perfil? Comece já a aplicar o seu dinheiro e garantir o seu futuro!

abra sua conta

Genial

Genial

A Genial é a plataforma de investimentos que está democratizando o acesso aos melhores produtos do mercado, de forma simples, ágil e eficiente, através de uma assessoria financeira isenta, transparente e qualificada.

Deixar um comentário