Na hora de aproveitar as oportunidades da bolsa de valores, há alternativas que contemplam distintos perfis e objetivos. Entre as escolhas, estão os investimentos em fundos de ações, que podem atender a investidores com diferentes expectativas e níveis de tolerância ao risco. 

Esses veículos financeiros oferecem benefícios que vão do aporte mínimo menor à diversificação. Porém, também apresentam riscos que devem ser considerados para tomar uma decisão consciente. 

Quer saber tudo sobre fundos de ações? Confira todas as informações que nós, da Genial Investimentos, trouxemos para você! 

O que são os fundos de ações? 

Para entender os fundos de ações é preciso, primeiramente, saber o que são fundos de investimento. Neles, diversos investidores adquirem cotas de participação. Além disso, cada integrante paga uma taxa para que um profissional gerencie todo o portfólio. 

Cabe ao gestor avaliar e escolher os ativos de acordo com a estratégia definida, de modo a aumentar o potencial de retorno para todos os investidores. Existem diferentes tipos de fundos de investimentos, como os fundos de renda fixa e os multimercados.  

Quando a proposta é investir em renda variável, adquirindo papéis na bolsa de valores, trata-se de um fundo de ações. Os fundos do tipo investem a maior parte do seu portfólio em ações e títulos conversíveis nesses ativos. Portanto, são uma forma coletiva de acessar esse mercado

Quais são as estratégias de fundos de ações? 

É possível diferenciar alguns subtipos de fundos presentes no mercado de acordo com a sua gestão. Ou seja, pensando em como ela se organiza para atingir suas metas. Desse modo, a gestão de um fundo de ações pode ser ativa ou passiva — o que se relaciona a um índice de referência. 

Funciona assim: se o objetivo da gestão é repetir o resultado de um índice, como o Ibovespa, dizemos que ela é passiva. Os fundos passivos também são conhecidos como indexados, justamente por terem esses índices como referência. Caso o objetivo seja superar algum índice, ela é ativa. 

Por que investir em fundos de ações? 

Participar de um fundo de ações pode ser interessante para quem não tem tanta experiência, mas deseja entrar no mercado de renda variável. Afinal, quem se responsabiliza pela escolha dos ativos é a gestão do fundo. 

Também é uma alternativa prática para quem entende a bolsa de valores, mas não quer despender tempo na análise. Para o investidor, é necessário apenas se cadastrar em uma corretora de valores e selecionar o fundo mais próximo de seu perfil via plataforma. 

Como o investimento é realizado de maneira coletiva, outra vantagem é poder investir com valores baixos. Ele é acessível quando consideramos que um fundo investe em múltiplas ações ao mesmo tempo – o que exigiria um aporte inicial muito grande se o investimento fosse individual. 

É, ainda, uma escolha que ajuda na diversificação de investimentos. Geralmente, os fundos têm portfólio diverso. Assim, é uma forma de ter seus recursos distribuídos entre múltiplas empresas do mercado, expondo-se a diferentes níveis de risco. 

Contudo, por serem de renda variável, fundos de ações costumam ser mais indicados para quem tem um perfil arrojado. Quem tiver perfil de investidor moderado ou conservador ainda pode se beneficiar, caso deseje diversificar na bolsa – porém, em menor percentual da carteira. 

Quais as diferenças em relação ao investimento direto em ações? 

Na hora de fazer o investimento em ações, você pode escolher sozinho os ativos nos quais pretende aportar seu dinheiro. Porém, é um caminho que demanda mais tempo – além de mais conhecimento e experiência no mercado. 

Pense em tudo o que é necessário para investir bem. A primeira exigência é o tempo. As ações das empresas oscilam diariamente e é preciso entender o que está por trás dessa movimentação para aportar em uma companhia com potencial de crescimento. 

Quando você investe no longo prazo, as variações diárias têm menos impacto. No entanto, deve-se ter uma visão completa sobre o negócio no presente e sobre as suas projeções de resultados. Esse entendimento não é construído rapidamente e envolve a chamada análise fundamentalista. 

Além disso, é preciso manter um acompanhamento da carteira de ações para saber quando os investimentos em renda variável exigem atenção ou rebalanceamento. Então, é um processo que demanda um maior nível de dedicação. 

Ao investir em fundos de ações, como você viu, o processo também acontece. Entretanto, passa a ser responsabilidade do gestor. Logo, você pode ter menores preocupações sem deixar para trás as possibilidades de maiores rentabilidades. 

Quais são os riscos do investimento em fundos de ações? 

Você deve saber que todo investimento envolve riscos, certo? Assim, os fundos também possuem alguns riscos – que devem ser considerados. Com os fundos de ações, é fundamental ter atenção aos aspectos comuns a qualquer tipo de ativo: o risco de mercado e a liquidez. 

Em relação ao risco de mercado, a ameaça está na volatilidade, que é comum ao universo de renda variável. Questões internas e externas às empresas interferem em seus resultados na bolsa de valores. 

Também é preciso se certificar da qualidade da gestão e administração do fundo. Nesse caso, vale a pena avaliar o histórico do gestor e identificar o cadastro do fundo nos órgãos reguladores do mercado financeiro. 

Além disso, há o risco de liquidez. Ou seja, a facilidade de fazer o resgate do dinheiro. Os fundos de ações têm prazo de resgate diferenciado, alguns podem superar 30 dias enquanto outros, apenas 3. Se o fundo for fechado, não há resgate de cotas, sendo necessário vendê-las no mercado secundário. Dependendo do volume de negociação, essa característica pode gerar riscos. 

Qual a relação entre os fundos de ações e o longo prazo? 

Você viu que, antes de investir em fundos de ações, é preciso identificar seu perfil de investidor e definir objetivos atrelados a ele. É importante ressaltar, contudo, que os fundos de ações costumam ser mais indicados para objetivos de longo prazo, pois permitem o acúmulo de renda com o passar dos anos. 

Além disso, os riscos inerentes ao investimento tendem a se diluir no tempo. Assim, ele pode fazer parte do portfólio para o alcance de metas como a aposentadoria ou a realização de um projeto pessoal de longo prazo.  

Como vimos, os fundos de ações são alternativas coletivas para quem deseja se expor, com maior facilidade, às ações da bolsa de valores. Então não deixe de considerar seu perfil de investidor e seus objetivos para escolher um fundo com estratégia mais alinhada à sua carteira! 

Na Genial Investimentos você tem acesso a um amplo portfólio de fundos de ações. Abra sua conta e conheça! 

Para ter mais dicas e informações sobre o mercado financeiro, acompanhe nossas publicações no InstagramYoutubeLinkedInTwitter e Facebook

Comentários