VGBL é a sigla para “Vida Gerador de Benefício Livre”. Trata-se de uma opção de plano de previdência privada indicada para quem entrega a declaração simplificada do Imposto de Renda e/ou não realiza a contribuição para a previdência pública.

É um produto financeiro oferecido por seguradoras e outras instituições como corretoras de valores, bancos, gestoras de recursos e distribuidoras de valores mobiliários. Se você quer saber tudo sobre VGBL e não ter mais dúvidas sobre esse assunto, continue lendo este post!

Qual a diferença entre PGBL e VGBL?

O VGBL pode ser confundido com o PGBL, o Plano Gerador de Benefício Livre, mas eles têm características bem diferentes. O PGBL é indicado para aqueles que fazem a declaração completa do Imposto de Renda. Nessa modalidade, pode-se deduzir do imposto (o montante acumulado durante o ano no plano de previdência) até 12% da sua renda bruta. Posteriormente, no momento do saque, será cobrado um imposto sobre o valor total resgatado ou sobre a renda recebida.

Já o VGBL é indicado para quem faz a declaração no formulário simplificado e também para quem é isento do Imposto de Renda. Nesse plano, paga-se imposto apenas sobre o valor dos rendimentos e não sobre o valor total acumulado.

Como está o atual cenário brasileiro?

O cenário brasileiro atual pode servir de alerta para os riscos da previdência pública. A cada ano o número de idosos cresce no Brasil e, em contrapartida, o número de contribuintes está diminuindo.

Com recursos tecnológicos em constante avanço e acesso à saúde, a população, de uma forma geral, vive melhor e por mais tempo. Por esses motivos,a situação da previdência social não é sustentável em longo prazo. Discute-se no Congresso a maior das reformas dos últimos tempos, que é a Reforma da Previdência, a fim de reduzir os gastos.

Dessa forma, optar por confiar apenas na previdência social (INSS) como aposentadoria acaba sendo um grande risco. Nesse cenário,  uma excelente alternativa é o investimento na previdência privada.

Vale a pena investir em VGBL neste momento?

O VGBL é considerado um investimento de longo prazo. Trata-se de uma boa opção para quem deseja já definir seus herdeiros, o chamado planejamento sucessório. A vantagem é que os recursos do VGBL não irão compor o inventário e, por isso, o regaste é bem mais rápido.  O VGBL também é vantajoso para os trabalhadores que já contribuem para o INSS ou mesmo para algum regime próprio de previdência das empresas ou instituições em que trabalham.

Abra sua conta - CTA

Previdência privada ou tesouro direto?

Como os benefícios do INSS não costumam ser atrativos, contar com uma aposentadoria com uma boa remuneração pode ser um objetivo de muitos brasileiros. Porém, quando se trata de investimentos que visam prover recursos para o período da aposentadoria, pode surgir a dúvida:  “previdência privada ou Tesouro Direto? O que é mais vantajoso?”. Para escolher, é essencial conhecer cada um deles, bem como suas características.

Uma das primeiras coisas a se fazer é calcular a quantia de que você precisa aplicar para garantir o rendimento mensal desejado. Tenha em mente que essa conta precisa levar em consideração os juros compostos. Então, não basta dividir o valor total pelos meses que faltam para sua aposentadoria. Para saber como escolher entre o Tesouro Direto e o VGBL, vamos mostrar as vantagens e desvantagens de cada um deles:

Vantagens da previdência privada

  • Ausência do “come-cotas”: trata-se de um termo que designa a cobrança de IR que costuma incidir sobre outras modalidades de investimento, como os títulos de Renda Fixa. Como explicamos, só há tributação no momento do resgate.
  • Investimento a longo prazo: a previdência é um fundo de investimento que gera uma renda para o futuro. É uma boa solução para quem tem dificuldades de poupar, especialmente se optar por aporte via débito automático.
  • Portabilidade: em caso de insatisfação com o plano contratado, é possível transferi-lo para outra instituição financeira.
  • Apoio ao planejamento sucessório: conforme já vimos, os recursos investidos em previdência privada não fazem parte do inventário e espólio, sendo liberado aos herdeiros com bastante agilidade.

Desvantagens da previdência privada

  • Investimento a longo prazo: O que é vantagem para alguns, entra na relação de desvantagens para outros, a depender do objetivo. Para quem deseja saque em curto prazo não é uma boa opção devido às altas alíquota de IR.
  • Não há cobertura do FGC: planos de previdência não são cobertos pelo Fundo Garantidor de Crédito, que evita perda do valor investido em caso de falência da instituição bancária.
  • Baixa rentabilidade: em relação a outras modalidades de investimento, a previdência privada não está entre as que oferecem ganhos com alta rentabilidade.
  • Custos: em alguns planos, cobra-se taxa administrativa que pode ultrapassar os 3%, o que impacta na rentabilidade do investimento.

Vantagens do Tesouro Direto

  • Segurança:  títulos públicos são considerados os que possuem menor risco de calote do Brasil por serem assegurados pelo próprio Governo Federal.
  • Liquidez diária: todos os títulos de Tesouro Direto podem ser vendidos antes da data de vencimento, podendo ser retornados para o Governo ou para outro investidor a preço de mercado.
  • Rentabilidade: a rentabilidade dos títulos públicos é considerada uma das mais altas entre os investimentos conservadores, principalmente, nos títulos que utilizam índices de inflação como indexadores.
  • Trata-se de um investimento bastante acessível, no qual se pode começar a investir com apenas R$ 30.

Desvantagens do Tesouro Direto

  • Tributação: no Tesouro Direto é cobrado Imposto de Renda sobre a rentabilidade do título. Essa tributação varia entre 15% e 22,5%, dependendo do prazo de resgate.
  • Taxas: para investir no Tesouro Direto, é necessário pagar as devidas taxas para a corretora e para a bolsa de valores nacional, a BM&F Bovespa. Algumas corretoras, como a Genial Investimentos, isentam o investidor de qualquer taxa que seria de responsabilidade da corretora;
  • Risco de mercado: como já falamos anteriormente, o Tesouro Direto tem liquidez diária. Porém,  em alguns casos, a venda dos títulos antes da sua data de vencimento pode gerar depreciação e perda de rentabilidade.

Como começar a investir em VGBL

Em primeiro lugar, é necessário escolher a seguradora. Pesquise os planos de cada uma. Em regra geral, os planos ofertados por bancos não são as melhores opções. As plataformas de investimento independentes, normalmente, oferecem opções mais vantajosas.

Em seguida, opte por VGBL ou PGBL.  Lembre-se: o VGBL é indicado para planejar sua transmissão para herdeiros. Já o PGBL serve para quem envia a declaração completa do Imposto de Renda e quer pagar menos IR. Escolha um plano que seja adequado ao seu perfil de investidor e, por último, compare as taxas de administração. Fuja das taxas muito altas. Conheça todos os planos de VGBL que a Genial Investimentos oferece agora mesmo! Para isso, abra sua conta gratuitamente.

Abra sua conta - CTA

Genial

Genial

A Genial é a plataforma de investimentos que está democratizando o acesso aos melhores produtos do mercado, de forma simples, ágil e eficiente, através de uma assessoria financeira isenta, transparente e qualificada.

Deixar um comentário