Estar atento à todas as oportunidades da bolsa de valores é importante para quem investe em renda variável. Além dos ativos que já são negociados nesse ambiente, convém considerar que novas possibilidades podem surgir. Por isso, é importante conhecer as IPOs de 2021. 

Essas ofertas públicas, como você verá, possibilitam a negociação de novos ativos e trazem outras vantagens. Ao mesmo tempo, é preciso ter atenção para seguir todas as etapas necessárias para realizar o investimento. 

Para que você saiba exatamente o que fazer, nós da Genial Investimentos preparamos um guia completo sobre os IPOs e as alternativas previstas para 2021. Continue conosco e veja como participar! 

O que é IPO? 

Entender o que significa uma IPO é o passo essencial para compreender a bolsa de valores. A sigla representa o termo Initial Public Offering — ou Oferta Pública Inicial. Então, corresponde à primeira vez em que ativos financeiros são disponibilizados para compra no mercado financeiro. 

Uma oferta pública inicial de ações, portanto, corresponde à estreia de uma companhia no mercado acionário. Logo, significa que o negócio se tornou uma empresa de capital aberto, permitindo a participação de acionistas por meio da compra dos papéis. 

Mas, apesar das IPOs serem constantemente associadas às ofertas de ações, elas também envolvem outros investimentos. Por exemplo, os fundos de investimento imobiliário (FII). Como as cotas desses fundos são negociadas na bolsa, também ocorre a abertura para investidores. 

Como funciona? 

A IPO é um processo que acontece em etapas. Primeiramente, a empresa ou o fundo deve atender à todas as regras para negociar ativos na bolsa de valores. É preciso passar por fases de registro e avaliação, além do pagamento de taxas. 

Depois, deve-se elaborar um prospecto, que é uma espécie de descrição sobre como ocorrerá a oferta pública. É nesse momento em que é definido o total de cotas ou ações a ser negociado e o mínimo que deve ser atingido para que a oferta pública se concretize. 

Os investidores manifestam interesse antecipadamente e, se a compra for confirmada, tornam-se cotistas ou acionistas do fundo ou empresa escolhida. A partir da IPO, os ativos são negociados no mercado secundário, passando por variações de cotação de acordo com as condições incidentes. 

Quais são as vantagens de participar de uma IPO? 

As IPOs de 2021 trarão a chance de adquirir ativos pela primeira vez, e saber quais são seus benefícios ajuda a tomar a decisão de participar ou não da oferta. Como essa é a estreia de uma empresa ou de um fundo na bolsa, existe a possibilidade de comprar ação ou cota por um preço mais atrativo. 

Em algumas situações, o preço na IPO é o patamar mais baixo de cotação de um ativo durante um amplo período — o que o torna uma oportunidade potencial. Assim, devido à valorização esperada, participar em uma IPO pode ajudá-lo a alcançar os resultados tanto no longo prazo quanto no curto prazo.  

Isso ocorre porque, além de comprar ações para se tornar sócio da companhia, também é possível especular nas ofertas públicas iniciais. Visando o potencial de aumento do preço, quem pretende especular pode adquirir e vender ações após a IPO.   

Entretanto, nesse caso, é importante checar se existe alguma proibição sobre a especulação em curto prazo. Muitas vezes há um prazo que proíbe a venda após a aquisição. 

Lembre-se também que o ganho não é garantido — seja no curto ou longo prazo. Inclusive, na renda variável, é possível que haja, ainda, desvalorização do preço do ativo. Portanto, é preciso atenção. 

Vantagens para as empresas 

As empresas também se beneficiam do IPO. Como o negócio tem a chance de vender ações no mercado primário, a oferta serve para captar recursos. Os valores obtidos com essa venda inicial seguem para o caixa da companhia, descontadas as taxas e os custos operacionais.  

Como consequência, o dinheiro pode ser usado para financiar projetos, melhorias e expansões. No caso dos fundos, a captação de recursos é determinante para a composição do patrimônio. 

Qual o cenário de IPOs no mercado de capitais brasileiro? 

O ano de 2020 foi marcado por turbulências no mercado financeiro — causadas, principalmente, pela pandemia do novo coronavírus e seus impactos econômicos. No entanto, a bolsa de valores brasileira também trouxe oportunidades de destaque. 

No ano, os IPOs movimentaram R$ 117 bilhões na B3. O resultado poderia ter sido ainda maior, se não fossem as diversas ofertas iniciais que foram canceladas. 

Com a expectativa de que o mercado se recupere ao longo dos meses, o cenário de IPOs em 2021 se mostra favorável. As ofertas poderão movimentar de R$ 150 a R$ 200 bilhões durante o ano, com grande diversificação entre empresas e fundos. 

Entre as companhias que devem abrir capital no ano estão Privalia Brasil, Método Engenharia, Grupo Big, Kalunga, Dotz, Nadir Figueiredo, e outras. 

Portanto, quem desejar aproveitar as oportunidades deve começar a se preparar. Isso envolve conhecer quais são os IPOs mais esperados de 2021 para identificar aqueles que podem trazer as melhores oportunidades. 

Como participar dos IPOs mais aguardados de 2021? 

Depois de decidir participar de IPOs em 2021, é necessário saber como fazer isso. Há passos que você deve seguir para ter acesso a esse tipo de oferta e incluir os ativos em sua carteira de investimentos. 

Na sequência, veja como participar dos IPOs mais esperados de 2021 e o que você não pode deixar passar! 

Identifique seu perfil de investidor 

Antes de tudo, é preciso saber qual é o seu nível de tolerância ao risco — o que significa conhecer seu perfil de investidor. A classificação costuma ser dividida em três tipos: 

  • Conservador: É o investidor que tem a menor tolerância ao risco e que, normalmente, prioriza a segurança e a liquidez, ainda que isso reduza o potencial de retorno; 
  • Moderado: Representa o investidor que está disposto a renunciar a parte da segurança em troca de potencial de ganhos maiores, apresentando tolerância média ao risco; 
  • Arrojado ou agressivo: Diz respeito a quem possui o maior apetite ao risco para tentar rentabilizar ao máximo sua carteira. 

Como IPOs envolvem investimentos em renda variável, são mais indicados para investidores com perfil moderado ou arrojado. 

O risco das IPOs é o fato de essas ofertas serem estreias de negociação em bolsa. Portanto, as empresas ou fundos não estão consolidados e não existe histórico de relação com investidor para se basear. Há, também, a possibilidade de o preço cair após a estreia. Então, isso torna a alternativa especialmente recomendada para quem tem uma tolerância maior à volatilidade. 

Defina os seus objetivos financeiros 

Antes de fazer qualquer investimento, é preciso considerar o que você espera alcançar. Portanto, é necessário estabelecer os objetivos financeiros para compreender se investir em IPOs é interessante para você. 

Caso o seu objetivo seja de curto prazo, como fazer sua reserva de emergência render, o ideal é buscar uma alternativa segura e líquida. Portanto, o IPO não é a melhor escolha, já que ele demanda tempo para consolidar resultados e diluir riscos. 

Por outro lado, se o seu objetivo for de médio ou longo prazo, participar de IPOs pode fazer sentido. Além de aproveitar melhor o arco de valorização em potencial, você poderá receber dividendos desde a primeira distribuição. Ao longo do tempo, isso aumenta os resultados obtidos. 

Se a sua intenção não for investir, e sim especular, vender ações após a compra na oferta pública inicial pode ser uma alternativa. Nesse caso, se atente, ao reservar sua IPO, em entrar na modalidade que seja “sem lock-up”, ou seja, que você vender desde o dia que a empresa comece a ser negociada em bolsa. Caso reserve a oferta “com lock-up”, só poderá vender suas ações a partir do prazo determinado pela empresa (você sempre encontra essa data no calendário disponível no prospecto preliminar da oferta). Fique tranquilo: Isso estará especificado quando estiver fazendo sua reserva. 

Abra uma conta em corretora 

Para fazer qualquer operação na bolsa de valores, incluindo participar dessas ofertas, é obrigatório ter uma conta em uma instituição financeira. Na hora de escolher a sua corretora, é importante verificar se a empresa tem atuação autorizada e se dispõe de uma estrutura completa. 

No caso específico dos IPOs em 2021, é preciso saber se a instituição oferece a participação nesse tipo de operação. Quanto mais diversificada for a lista de alternativas, maiores são as chances de encontrar opções que sejam relevantes para você. 

Ao escolher uma corretora, analise questões como taxas cobradas, suporte disponibilizado e experiência geral. Na Genial Investimentos, você encontrará uma plataforma de investimentos completa, um time experiente e diversas ofertas públicas que aguardam seu investimento. 

Faça uma análise fundamentalista 

Depois de conhecer seu perfil e objetivos e ter uma conta em corretora, será hora de decidir investir ou não em IPO de determinada empresa ou fundo. Para isso, é fundamental conhecer as perspectivas do investimento a partir de uma análise fundamentalista. 

Conheça os IPOs mais esperados de 2021 e comece a analisar os indicadores fundamentalistas das empresas e fundos. Embora a abertura de capital possa ser um indício de bom desempenho, não é uma garantia. 

No caso dos fundos, é importante analisar as expectativas do mercado e a lâmina do fundo. Assim, você saberá como será feita a gestão, quais são os potenciais de ganhos e se as características estão alinhadas ao seu perfil e aos seus objetivos. 

Aproveite os momentos anteriores ao lançamento na bolsa para traçar um panorama a respeito dos ativos. Assim, pode-se evitar a tomada de decisão por impulso ou que é baseada no efeito manada, por exemplo. 

Confira as informações de cada IPO 

Depois de fazer uma análise específica da empresa e/ou do fundo de interesse, é preciso dar atenção ao IPO e às características dele. Para tanto, o recomendado é analisar o documento conhecido como prospecto preliminar. 

Ele serve como um resumo de todo o processo, explicando como ele acontecerá, qual será o destino dos recursos captados, quando o lançamento ocorrerá e quais são os outros prazos. Lá você encontrará todos os dados dos quais você precisa para saber como o processo funcionará na prática. 

Por lei, as empresas e os fundos devem ser explícitos quanto aos riscos envolvidos para os investidores. Então, também é uma boa forma de fazer seu gerenciamento de riscos e definir se a escolha está ligada ao seu perfil. 

Reserve a quantidade desejada de ações ou cotas 

Depois de fazer todas as análises e ter os conhecimentos necessários, é o momento de partir para a execução da IPO. Seguindo a lógica do funcionamento dessas ofertas, será preciso reservar a quantidade desejada de ações ou cotas. 

Isso é feito antecipadamente para que seja possível conhecer qual é a demanda do mercado e saber se todas as ações ou cotas emitidas serão vendidas. Para definir o total a ser reservado, considere o quanto você está disposto a investir, pensando no preço médio do ativo. 

A reserva é feita junto à corretora de valores, para que seja emitida a ordem de compra no momento do lançamento. Portanto, ter uma boa instituição ao seu lado é importante para representar seus interesses corretamente. 

Conte com a ajuda de um assessor de investimentos 

A assessoria de investimentos é um serviço que pode facilitar a sua tomada de decisão. Com o apoio de um assessor, que é um profissional qualificado do mercado financeiro, é possível identificar seu perfil de investidor e traçar uma estratégia de investimentos, por exemplo. 

No caso das IPOs, a assessoria serve para auxiliar na análise dos prospectos, tirar dúvidas que possam surgir e apresentar oportunidades disponíveis no mercado. Assim, é possível ter uma visão muito mais clara. 

Se você nunca tiver participado de uma oferta pública ou se quiser uma ajuda extra para se envolver nas IPOs de 2021, essa pode ser uma boa alternativa. Na Genial Investimentos, é possível contar com assessores experientes e que podem ajudá-lo a identificar e aproveitar as oportunidades. 

Acompanhe o ativo após a oferta inicial 

Tão importante quanto participar da IPO em si é saber o que fazer depois. Afinal, a compra do ativo é apenas o primeiro passo para alcançar seus resultados. Depois dessa fase, é natural que haja uma volatilidade considerável no preço, até que se estabilizem a oferta e a demanda no mercado. 

Se você quiser fazer trade e essa for uma possibilidade autorizada no prospecto, podem surgir oportunidades logo após o lançamento das ações. Se a volatilidade for elevada, o potencial de lucros poderá ser grande nesse sentido — mas os riscos também são altos. 

Caso sua intenção seja investir em longo prazo, é necessário ajustar sua percepção para não se abalar caso o preço caia, por exemplo. De qualquer forma, o acompanhamento é preciso para entender se os resultados previstos na análise fundamentalista têm sido alcançados. 

Como você viu, as IPOs mais aguardadas de 2021 trazem oportunidades para investidores com diferentes perfis e objetivos. Sabendo como participar dessas ofertas, você poderá adquirir os ativos que fizerem sentido para a sua carteira! 

Ainda tem alguma dúvida sobre esse processo de negociação? Aproveite o espaço dos comentários para que possamos ajudar!

Comentários