Procrastinar é aquela atitude de adiar tarefas necessárias, que, geralmente, não são prazerosas e acabam sendo deixadas de lado.

Quando lidamos com planejamento financeiro sobre assuntos, como falta de dinheiro, dívidas, pagamentos, montar orçamentos, começar a guardar dinheiro e escolher um investimento, essa prática se torna recorrente.

E realmente é um assunto difícil, que, provavelmente, todo mundo um dia já procrastinou em relação a decisões financeiras.

Mas como focar no planejamento financeiro sem procrastinar?

Calma, não se preocupe! Este post é justamente para colocar você em um ambiente de normalidade e entender qual é o primeiro passo para procrastinar menos.

O lado bom é que essa atitude não tem nada a ver com preguiça, mas, sim, com autocontrole. O lado ruim é que, por ter uma origem comprovada com a genética e ligação com o emocional das pessoas, é muito difícil evitá-la. E saber que você está procrastinando e por que está fazendo isso são os primeiros passos.

Os primeiros passos básicos

Ou seja, você já sabe as consequências de não guardar dinheiro para a aposentadoria, de ter dívidas e demorar a pagá-las, de não fazer um orçamento e viver sempre apertado no fim do mês. O mesmo acontece com aquelas resoluções de ano novo em que almejamos fazer academia, comer de forma mais saudável, ler mais, ficar menos no celular, mas vamos adiando e adiando até que algum problema relacionado a essas questões apareça.

Portanto, se você sabe que a sua atitude tem feito mal às suas finanças, mude isso, nem que seja um pouquinho por dia. Por exemplo, guarde o mínimo que for por mês e você verá que um dinheiro acumulado faz diferença. Ou faça um acordo de renegociação que você consiga arcar com as parcelas e não deixe os juros aumentarem mais ainda a sua dívida.

Claro que muitas vezes sabemos isso e mesmo assim não o fazemos, mas ter essa consciência e tentar fazer o mínimo já são grandes passos. Para isso, crie truques para “enganar” sua própria mente e induzi-la a fazer o que é certo.

Um exemplo: todo mês as suas finanças vão por água abaixo por não anotar as coisas. Você, certamente, já deve ter desistido de tentar fazer algo por isso acontecer muitas e muitas vezes, certo? Pois é, mas pense que se você condicionar o seu cérebro para tirar um minuto por dia para anotar os gastos diários estará evitando mais perdas e decepções. E assim, vá estabelecendo os seus próprios truques que tirem você da inércia.

Se quiser saber mais sobre educação financeira e como lidar com os seus investimentos, abra a sua conta gratuita na Genial Investimentos!

abra sua conta

Leonardo é jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, com passagens por grandes veículos da imprensa brasileira, como TV Cultura, Veja e Estadão. Especializou-se em jornalismo econômico, com aprovação pela FGV, no curso de trainee promovido pelo Grupo Estado.

Contentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *